Nova geração do projeto foi mostrada no Velopark e tem novo motor, eletrônica 100% nacional e mudanças na aerodinâmica, assoalho e sistema de arrefecimento

A equipe Sigma P1 apresentou nesta quinta-feira (1º) a terceira geração de seu projeto de um carro para acelerar nas pistas brasileiras. O bólido, conhecido como Sigma P1 G3, foi mostrado em público pela primeira vez no Autódromo Internacional Velopark, em Nova Santa Rita (RS), onde a equipe está para a disputa, neste fim de semana, da terceira etapa do Império Endurance Brasil. O time fez o shakedown do carro no circuito gaúcho no início da semana e realizou seus primeiros testes neste que foi o primeiro dia de programação da prova.

Os líderes do projeto Sigma P1, os engenheiros Pedro Fetter e Evandro Flesch, contaram que o carro é uma evolução do chassis de motor Audi V8 turbo que competia nas últimas temporadas. Segundo Fetter, o G3 possui “grandes novidades aerodinâmicas”, com assoalho totalmente novo e alterações na asa traseira. “Houve uma reconfiguração completa do sistema de arrefecimento”, ressalta, em função da adoção de um novo motor: no lugar do propulsor alemão, o carro usará um motor Chevrolet LS3 V8, de 7,0L, preparado pela MotorCar Racing, que hoje desenvolve os motores de dois protótipos AJR que frequentam o grid do Endurance.

Para gerenciar a potência, o Sigma utiliza sistema eletrônico completo fornecido pela FuelTech, de fabricação 100% nacional, com controle de tração ativo e paddle shift integrado. O carro também utiliza sistema de asa móvel e será inscrito na categoria P1, a principal entre os protótipos. “O carro tem uma aerodinâmica totalmente diferente do que usamos até agora, com muito mais downforce e o uso do motor Chevrolet V8 da MotorCar, que hoje é o melhor da categoria. Estamos otimistas com a configuração do projeto”, frisou Jindra Kraucher, um dos pilotos do time ao lado de Aldo Piedade Jr.